6 causas da infertilidade feminina

Existem diversas causas da infertilidade feminina.

 

Embora não seja uma doença, a idade é com certeza, um dos principais fatores relacionados com a fertilidade. A partir dos 25 anos os níveis de reserva de óvulos começam a diminuir acentuando-se essa queda após 35.

 

Por isso, é importante afirmar como é fundamental para a saúde reprodutiva a consulta regular ao ginecologista.  Em geral, aos 50 anos, praticamente todas as mulheres chegam à fase de esgotamento da reserva de óvulos no ovário.

 

É então importante para aquelas que desejam ser mães não adiar demais esse projeto.

 

É fato que podemos encontrar mulheres capazes de engravidar nesta idade considerada avançada para esse aspecto, mas são casos incomuns. Neste período, a taxa de abortamentos espontâneos é muito alta, sendo, desse modo, mais difícil mesmo quando a gravidez advém de tratamento de reprodução assistida.

 

No entanto, a idade é uma condição natural. Confira uma lista de 6 causas patológicas de infertilidade feminina:

 

  1. Endometriose: trata-se de uma doença que apresenta tecidos semelhantes aos da camada interna do útero em locais diferentes do habitual, podendo causar dor pélvica e infertilidade por lesionar as trompas causando obstruções e semiobstruções.
  2. Aderências pélvicas: Podem ser causadas por infecções, endometriose ou cirurgia prévia.
  3. Alterações tubárias: São obstruções, deformações ou encurtamentos nas tubas que impedem a concepção. Em geral decorrentes de endometriose ou doença inflamatória pélvica.
  4. Alterações ovulatórias: São situações freqüentes cuja a causa mais freqüentes são os ovários micropolicísticos, e as alterações da prolactina.
  5. Mioma uterino: É um tumor benigno que surge no útero, podendo dificultar a gravidez, em alguns casos, quando os miomas ficam, na superfície interna do útero, chamados de submucosos.
  6. Malformações: Há casos em que a infertilidade pode ser causada por alterações genitais congênitas, como útero bicorno, septado e outras malformações uterinas.

 

Acompanhe nossas novidades e fique atento aos próximos posts para sempre saber mais sobre sua saúde! Consulte seu ginecologista sempre!